Atletas do Ludens marcam presença no treino com Rui Costa

altRui Costa, melhor ciclista português da actualidade e vencedor da oitava etapa do Tour de França deste ano, neste momento a passar umas curtas férias na Região Autónoma da Madeira, disponibilizou-se para a realização dum treino com ciclistas madeirenses, lançando o desafio a todos os adeptos da modalidade, que assim puderam conviver com um dos grandes nomes mundiais do ciclismo da actualidade.

 

A iniciativa juntou cerca de 30 ciclistas e fãs do atleta, que desta forma reconheceu o apoio prestado por muitos madeirenses durante a sua participação no Tour. A ligação do ciclista da equipa Movistar à Madeira iniciou-se com a sua participação, ainda enquanto atleta sub-23, em 2 edições da Volta à Ilha em bicicleta, prova que venceu em 2007, em representação do S.L.Benfica, tendo continuado pelo facto da sua namorada ser madeirense, acompanhado-a pontualmente nas visitas à família. 

O Ludens Clube de Machico/MC Construções marcou presença com alguns dos seus ciclistas e triatletas. O treino, feito em ritmo de passeio, teve início e final da Ribeira Brava; com passagem pelo Funchal, num total de 57 Km, realizados sempre pela antiga estrada regional, e com alguma montanha à mistura.

No percurso Ribeira Brava-Funchal, o ritmo foi acessível, tendo Rui Costa chegado ao Funchal acompanhado por um grupo alargado de atletas, a rondar os 12 ciclistas. Após uma paragem e o convite do ciclista profissional para uma refrescante bebida, iniciou-se o percurso de regresso, onde Rui Costa comandou o grupo impondo um ritmo ainda confortável para ele, mas que já deixava em dificuldade muitos dos atletas madeirenses. No final da subida do Estreito de Câmara de Lobos, apenas 5 atletas faziam companhia ao craque português. Com a subida da ribeira do inferno, foram bem visíveis as diferenças de andamento, com Paulo Freitas (Ludens) a ser o primeiro do grupo a descolar, seguido de Paulo Camacho (Ciclomadeira), Vítor Jesus (Carvalheiro) e finalmente Ricardo Abreu (Carvalheiro), que se limitaram a ver o ciclista profissional da Movistar desaparecer, fazendo toda a subida do Garachico na pedaleira 53, algo só ao alcance dum grande ciclista. Depois do reagrupamento na zona plana (Campanário), o grupo seguiu calmamente até à Ribeira Brava, onde terminou o treino. Após as despedidas, Rui Costa continuou o seu treino, em direcção a São Vicente, desafiando a dura subida da Encumeada.    

No final, todos os participantes elogiaram a humildade, simplicidade e atenção do craque. Para a memória, fica uma memorável jornada de convívio com um grande ciclista, e diversas recordações, com muitas fotos a serem tiradas. A Pinarello Dogma, equipada com um grupo Campagnolo Super-Record electrónico (ainda não disponível para venda ao público), também fez furor entre os entusiastas das máquina da modalidade.

Rui Costa tem contrato com a equipa espanhola da Movistar por mais 2 épocas, tendo conquistado a única vitória da equipa no Tour. O início do seu percurso desportivo deu-se curiosamente no atletismo, com 11 anos, onde venceu algumas competições. Aos 13 anos estreou-se então no ciclismo, passando pelas equipas do Guilhabreu, depois pelo Santa Maria da Feira e finalmente pelo Benfica, último clube português que representou, antes do salto internacional para a Caisse D’Epagne. Em 2010, na sua estreia no Tour, Rui Costa não foi feliz, tendo sido vítima duma queda e forçado a abandonar ainda numa fase inicial da prova. Porém, em 2011 viria a provar todo o seu valor com a vitória na XXI Vuelta Ciclista Internacional a la Comunidad de Madrid e sobretudo com a excelente vitória da 8.ª etapa da Volta à França.

Fotos: (clique aqui)

Video: (clique aqui)

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin