LUIS FERNANDES ARRASA NO MIUT 2015 (UT115, 6900D+)

1559753 1636042513284477 6404661661438444816 nO trailer Luís Fernandes, com um magnífico desempenho na sua estreia na prova maior do Madeira Island Ultra Trail (115 Km de extensão e 6900 metros de desnível positivo), confirmou uma vez o seu nível e aptidão para esta modalidade, derrotando toda a concorrência estrangeira e nacional, com uma excelente gestão da prova, sagrando-se desta forma campeão nacional de Trail Running e primeiro madeirense a vencer esta competição internacional.

Num verdadeiro teste às capacidades físicas e psicológicas dos atletas, mais de 400 trailers partiram do Porto Moniz à meia-noite de sábado, procurando vencer todas as adversidades da prova e alcançar a meta em Machico, no tempo limite de 32 horas (1 dia e 8 horas).

Apesar das inúmeras vitórias em diversas competições regionais e nacionais alcançadas nos últimos anos em diferentes distâncias, esta era a primeira vez que Luís Fernandes iria desafiar uma ultramaratona acima dos 100 Km, com tudo o que isso acarreta de imprevisível. Luís, que havia ganho a prova dos 85 Km na edição passada (2014), compensou com enorme serenidade e inteligência ao longo da prova o que não tinha em experiência nesta distância.

O atleta do Ludens controlou no Fanal (CP1) na 8ª posição, a mais de 4 minutos dos líderes, que impunham um ritmo muito forte que Luís optou por não seguir. No Chão da Ribeira (CP2) era 7º, a quase 8 minutos da liderança, que era ocupada pelo francês Renaud Rouanet (Team Hoka One One) e por Nuno Silva (Desnível Positivo). Após a subida para os Estanquinhos, Luís Fernandes controlou já na 5ª posição, mas ainda a 7 minutos de Nuno Silva, que já seguia isolado. Na descida para o Rosário (CP4), o trailer do Ludens, que era acompanhado nessa fase da prova pelo alemão Matthias Dippacher, conquistou 5 minutos para o líder da prova, e alcançou os 2º e 3º classificados, controlando com apenas 2 minutos de atraso para Nuno Silva, reconhecidamente um dos melhores atletas em termos técnicos a descer. Na Encumeada (CP5) Luís Fernandes já havia encostado junto do líder, e ganhava algum tempo para os perseguidores (2 minutos para o alemão e para o francês Thomas Lorblanchet). Com a prudência que a distância para a meta ainda exigia, foi a vez de controlar o andamento, sendo o duo da liderança alcançado pelo atleta francês que seguia na perseguição, chegando desta forma ao CP6 (Curral das Freitas) este trio na liderança, e já com 6 minutos de vantagem para o grupo de perseguidores. Na subida para o Pico Ruivo, Luís Fernandes fez um primeiro teste às forças de Nuno Silva, conseguindo isolar-se na liderança, mas ainda com o seu adversário muito próximo (controlou a apenas 49 segundos do madeirense), e com o trailer francês a pagar a factura do esforço (já com 9 minutos de atraso). No maciço central, entre o Pico Ruivo e o Pico do Areeiro, deu-se o ataque decisivo de Luís Fernandes, que ganhou 6 minutos a Nuno Silva, alcançando importante vantagem nesta fase decisiva da prova. Com vários atletas estrangeiros a passarem por dificuldades nas famosas escadas deste trajeto, que tinha apenas 5,5 Km mas era realizado sempre entre os 1300 e 1800 metros de altitude, Manuel Faria (que era o 2º melhor atleta regional em prova) também recuperou várias posições, chegando ao Pico do Areeiro na 3ª posição. Na descida para o Ribeiro Frio, subida para o Poiso e descida para a Portela (que alcançou com uma vantagem de 15 minutos sobre Nuno Silva), o atleta do Ludens continuou a ganhar tempo aos perseguidores, demonstrando que salvo algum precalço de maior, estava encontrado o vencedor desta dura competição. Apesar do forcing final de Nuno Silva (chegou a reduzir a desvantagem para 11 minutos no controlo das Funduras), Luís Fernandes geriu muito bem a vantagem, alcançando a cidade de Machico com 14 minutos de avanço, e com um tempo final bem abaixo das 15 horas (14h36m19s), sendo brindado pela sua magnífica prestação num ambiente único, com muitos aplausos pelo numeroso público presente, que soube reconhecer a excelência da sua prova.

Abaixo seguem os dados estatísticos do desempenho de Luís Fernandes:

Porto Moniz 22.8 m 0 m 0 km/h 00:00:00 EP
Fanal 1156.4 m 16300 m 8.03 km/h 02:01:49 EP
Chão da Ribeira 301.5 m 21800 m 9.23 km/h 02:37:34 EP
Estanquinhos 1582.3 m 30300 m 5.7 km/h 04:07:02 EP
Rosário 470 m 39500 m 10.58 km/h 04:59:13 EP
Encumeada 994.2 m 47500 m 9.45 km/h 05:50:01 EP
Curral das Freiras 621 m 60900 m 7.19 km/h 07:41:50 EP
º Boca das Torrinhas 1433.3 m 65300 m km/h    
Casa do Pico Ruivo 1740.5 m 69700 m 0 km/h 09:34:16 EP
Pico do Areeiro 1796.6 m 75200 m 6.49 km/h 10:25:08 EP
Ribeiro Frio 925 m 85100 m 10.11 km/h 11:23:53 EP
Poiso 1385.9 m 88800 m 6.22 km/h 11:59:33 EP
Portela 595.4 m 97600 m 9.82 km/h 12:53:20 EP
Funduras 573.5 m 103600 m 9.47 km/h 13:31:22 EP
Ribeira Seca 226.3 m 110200 m 9.4 km/h 14:13:30 EP
Túnel do Caniçal 220.7 m 112200 m 17.14 km/h 14:20:30 EP
Machico 10.2 m 114600 m 9.1 km/h 14:36:19 EP
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin